Do título

Do título

"Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca."
( Dom Casmurro, Machado de Assis, cap. 32 )

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Então...

Então tem aquela historinha (chata) de "nunca desista", né?

Não adianta,
Não adianta nada ver a banda,
Tocando "A Banda" em frente da varanda,
Não adianta o mar,
E nem a sua dor.


Desista sim. Desista sempre que algo ou alguém provar que não vale a pena ir em frente.

Não adianta,
Não adianta o bonde, a esperança,
E nem voltar um dia a ser criança,
O sonho acabou,
E o que adiantou?


Saber a hora de bater em retirada é sinal de sabedoria. Tem coisa que não, não adianta o quanto você queira, o que você faça. Não vai dar.

Não tenho pressa,
Mas tenho um preço,
E todos tem um preço,
E tenho um canto,
Um velho endereço,
O resto é com vocês,
O resto não tem vez.


Quem já perdeu muito, quem já perdeu tudo, quem perdeu o mais importante às vezes fica com medo até das menores perdas.

O que importa,
É que já não me importa, o que importa,
É que ninguém bateu em minha porta,
É que ninguém morreu,
ninguém morreu por mim.


Desistir e deixar a ilusão ir embora é libertador. Não criar expectativas para não ter que cobrar do outro algo que só existia na sua cabeça.

Não quero nada,
Não deixo nada, que não tenho nada,
Só tenho o que me falta e o que me basta,
No mais é ficar só,
Eu quero ficar só.


Mas que dói, isso dói.

Não adianta,
Não adianta, que não adianta,
Não é preciso, que não é preciso,
Então pra que chorar?
Então pra que chorar?
Quem está no fogo, está pra se queimar,
Então pra que chorar?





2 comentários:

Elaine disse...

Doi, sim querida. Mas passa.

Silvana Ferrari disse...

Passa sim, Laine. É só no que eu penso.