Do título

Do título

"Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca."
( Dom Casmurro, Machado de Assis, cap. 32 )

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Reeditando



E então elas saíram, todas, se libertaram... Deixaram a redoma de medo onde viviam... Foram até seu destino para que enfim cumprissem seu papel... Revelaram-se e entregaram-se por inteiro... Voltaram trazendo um acréscimo imensurável de felicidade, de êxtase, de sonho que se transforma em realidade, para, logo em seguida serem soterradas pelo silêncio. Esmagadas, mas cientes do dever cumprido... De volta à sua condição de palavras...

************************

Do que me basta
( Para J )

Não preciso de um rótulo,
me basta teu beijo pela manhã;
Não preciso do teu ar,
basta ver-me refletida nos teus olhos;
Não preciso controlar teus pensamentos,
me basta pertencer a eles;
Não preciso de palavras,
me basta o desejo que transpiras;
Não preciso de promessas,
me basta tua voz mesmo que longe;
Não preciso de tua liberdade,
me basta que te prendas por vontade;
Não te preciso meu,
me basta ser tua...

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Da série: Dialetos*

Em quase todas as regiões do país encontramos uma linguagem característica, expressões e palavras típicas, quase um idioma próprio. Aqui no Rio Grande do Sul, como não poderia deixar de ser, temos várias ( tchê, bah, aham, tri, etc..) , mas nenhuma é tão versátil como o "capaz". Usa-se o capaz para quase tudo, e , dependendo da entonação, pode significar uma série de coisas diferentes.
Por isso, caso você esteja pensando em vir para estas bandas, leia antes o Manual Prático do Capaz:

- Aconteceu tal coisa .
- Capaz???!!!! ( nesse caso a pessoa quis dizer: não acredito!!! sério?? )

- Obrigada por tudo!
- Capaz! ( aqui quer dizer: imagina, não foi nada! )

- Verdade, tô te falando!
- Capázzz!!! ( que mentira! )

- Quer comprar um livro do Paulo Coelho?
- Bem capaz!!!!!!!!! ( DE JEITO NENHUM )

- Vou fazer tal coisa.
- Bem capaz! ( dito em tom meio irônico quer dizer: vai nada, duvido! )

- Você precisa ler " o Segredo ".
- Bem capaz mesmo!!! ( é óbvio que não!!!!! )

- Vamos sair ? ( na hora que está passando House )
- Mas bem capaz mesmo!!!!!!!!! ( ficou louco/a ????????? )

- Tu vais fazer isso mesmo?
- Capaz que não!!!! ( é claro que sim )

E por aí vai....

* Ler ao som de " Capaz " , Kleiton e Kledir.

Para quem quiser aprofundar os estudos:

http://www.youtube.com/watch?v=7ZwCTOY4WqY

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Tarde de outono...

Ela observa o parque de sua janela. Foi uma tarde quente de abril. Um dia atípico. Outono, com contornos de primavera. Domingo.
- Quer me ver? – perguntou ele.
Ela aceitou. O convite já havia sido feito antes, porém não fora levado a sério. Mas aquele era um dia atípico. Assim como também foi totalmente atípica a forma como ela o deixou entrar em sua vida.
Encontraram-se no parque. Ele elogiou seus olhos, ela ficou sem graça. Se existe um momento exato em que o amor acontece, poderia ter sido esse. Até hoje ela se pergunta quando foi. Se poderia ter evitado. Se teria evitado.
Amanhã faz um ano.
Hoje. Domingo. Tarde chuvosa e fria de abril. Ela observa o parque de sua janela.....